COLABORADORES

Imprimir

TERAPIA DE CASAL

25/5/2009

Vamos definir de antemão como compreendemos aqui o termo casal: é a união de duas pessoas que se amam e/ou que se sentem atraídas sexualmente, independente de gênero, raça, crença, formalização em cartório e até mesmo de co-habitação, que se propõem a um relacionamento duradouro. Na construção desse relacionamento, deve haver mutualidade na escolha dos parceiros, com propósitos comuns.

 

Entendemos um relacionamento de casal, seja ele hetero ou homossexual, como um vínculo constantemente em evolução, onde o diálogo e o afeto são alicerces ou fundamentos básicos.

 

Nessa perspectiva dialógica, a verdade e a lealdade são sustentáculos para a aquisição da confiança e da cumplicidade, ambas necessárias e imprescindíveis. É claro que a comunicação precisa fluir entre duas pessoas que pretendem levar adiante um projeto comum de vida e é aí que muitos casais freqüentemente entram em conflito; isto porque a comunicação humana não se faz só de maneira verbal e consciente. Ela é feita também por gestos, olhares e mesmo por expressões que às vezes surpreendem a nós mesmos, quando as emitimos.

 

No quesito afeto, muitos aspectos coexistem: amor, carinho, atenção, respeito, companheirismo, fidelidade e liberdade. Como a própria etimologia da palavra aponta, tudo aquilo que eu faço e que afeta o outro ou que o outro faz e me afeta, vale a pena conferir. Se eu não emito ao meu parceiro sinais do que gosto ou do que não gosto e como gosto ou deixo de gostar, fica difícil para ele adivinhar o que me agrada ou não. Até porque, o conceito ou definição de uma palavra ou expressão pode não ter o mesmo significado que cada um dos parceiros dá à mesma. O que pode ser um gesto de carinho ou atenção para um, pode ser até incômodo para o outro. Além isso, a vida é dinâmica e as pessoas se reciclam, de tempos em tempos. Os significantes podem ser re-significados também de tempos em tempos. O que eu gostava uns tempos atrás posso não gostar mais agora e o contrário também.

 

Respeito, companheirismo e fidelidade (diferente de lealdade) dependem de acordos que os parceiros estabelecem entre si. Como tratar e ser tratado pelo parceiro, quando é importante tê-lo ao lado de si ou não e ser fiel, depende de quanto um precisa do outro e o deseja por perto e para si. A liberdade de cada um dificilmente será plena, total e absoluta; aqui, o trânsito entre a individualidade e a conjugalidade deverá ser feito de maneira cautelosa...

 

Mas o amor, ah! o AMOR, esse sentimento tão desejado e também tão temido! Desejado porque ele nos confirma positivamente nossa existência. E temido porque nossa condição de pertencimento pode ser confundida com apropriação. Junto com o amor, emerge o “monstro de olhos verdes”, o ciúme. Em pequena dose, é um tempero necessário ao relacionamento, mas em dose exagerada, atinge-se o ponto de desequilíbrio da saúde mental. É uma situação análoga ao medicamento: ser eficaz enquanto remédio ou tornar-se veneno: vai depender da dose.

 

O casal, quando se ama e pretende continuar junto, mas não consegue superar os conflitos existentes, pode recorrer a um instrumento eficaz, que é a Terapia de Casal. É importante que o terapeuta seja um especialista no assunto que, por si só, é por demais delicado e complexo.

 

Esperamos ter lançado as bases para conversas futuras sobre relacionamento conjugal ou de casal.

 

Até a próxima!

COMENTÁRIOS:(8)

  • 12/9/2009 13:09:08
    Nome:EUGÊNIA
    Comentário:Dra Elenice, bom dia. Fazendo um laboratório teatral com prostitutas fiquei surpresa com o número de lésbicas entre elas - desilusão com os homens. Haveria correlação entre o número de fracassos conjugais e o aparente aumento do lesbianismo?

  • 15/9/2009 18:50:19
    Nome:ELENICE
    Comentário:Olá Eugênia. Certamente há relação entre os fracassos conjugais e o aumento da homossexualidade, mas não dá pra precisar em que proporção. E, como você mesma disse, se houve (des)ilusão amorosa, é porque houve ilusão. E o que é mesmo uma ilusão?... Penso que há muitos fatores entrelaçados nessa questão e a revolução feminista é um marco sócio-histórico importante nisso. Os homens ficaram perdidos!!!

  • 6/11/2010 20:34:51
    Nome:JANIO
    Comentário: Oi Elenice,gostaria de te passar um artigo que li sobre ciúme doentio,meu emeil é janusreis@gmail.com se puder me contate, obrigado-Janio

  • 8/9/2013 03:05:32
    Nome:2U4UAOKUSLV
    Site / Blog://www.facebook.com/profile.php?id=100003443068333
    Comentário:Geuza disse:Oi,sou Assistente Social da comarca de Porteirinha, iteirnror de Minas Gerais e estou querendo montar um curso preparatf3rio para pretendentes a adoe7e3o, mas ne3o possuo material, por isso gostaria que voceas, se possivel me informassem onde consigo os materiais ou se poderiam me enviar uma cf3pia po email ou ate9 indicar site.Obrigada

  • 9/9/2013 08:25:21
    Nome:CXSBEBHDMY6
    Site / Blog://www.facebook.com/profile.php?id=100003443335823
    Comentário:Marcelino Cantalice disse:Amigos e Amigas !c9 sempre bom e"//nzsmtgt.com"> gowsoti, uando vemos um sinho se tornar relaidade. e8 o caso da inaugurae7p~b4ao da Sede Social da Acadmia Penedense de Letras, Artes, Cultura e Cieancias A P L A C C. Desde o seui renascimento, em outobro de 2005, a APLACC vinha sonhando com a chegda deste belo dia. Chegou, em 12 de fevereiro do corrente ano de 2012, numa solenidade, realizada a ar livre (Prae7a Bare3o do Penedo), local privilegiado do Centro Histf3rico de Penedo/Alagoas. Com a prae7a superlotada, ao som de Corais e de Orquesras, ouviram-se ve1rios discursos e aconteceu a assinatuda da posse da referida Sede, com a aposie7e3o das assinaturas do Prefeito Israel Saldanha e do Presidente da APLACC, Dr. Valfredo Messias dos Santos.Um luar encantador deu maior brilho ao evento Parabe9ns e0 cultura peneedense !

  • 9/9/2013 15:55:11
    Nome:INJOVD9C
    Site / Blog://www.facebook.com/profile.php?id=100003443335720
    Comentário:vera lucia soares de moura da rosa disse:oi .sou esagtie1ria do 8ba semestre de Servie7o social- FEMA. Santa Rosa/RS. e estou elaborando meu Projeto de Intervene7e3o sobre a criae7e3o de um Grupo de Apoio para a Adoe7e3o. para teanto estou em busca de material. se vcs puderem me ajudar, desde je1 agradee7o abe7s. //nkluzgkh.com [url=//lymfwishghk.com]lymfwishghk[/url] [link=//rmdths.com]rmdths[/link]

  • 9/9/2013 21:13:41
    Nome:EEUO8A5BF6YO
    Site / Blog://www.facebook.com/profile.php?id=100003443576098
    Comentário:vera lucia soares de moura da rosa disse:oi .sou "//xhatqo.com">esagtie1ria do 8ba semestre de Servie7o social- FEMA. Santa Rosa/RS. e estou elaborando meu Projeto de Intervene7e3o sobre a criae7e3o de um Grupo de Apoio para a Adoe7e3o. para tanto estou em busca de material. se vcs puderem me ajudar, desde je1 agradee7o abe7s.

  • 10/9/2013 04:31:26
    Nome:WKNPK3Z3CX9X
    Site / Blog://www.facebook.com/profile.php?id=100003443305210
    Comentário:Gostaria de saber se o ouro do Bare3o de Araruna foi desenterrado, pois ne3o cguehei em casa a tempo ver esse desfecho!! Ate9 meu marido credtico ferrenho de quem assiste novelas- acabou se encantando com Sinhe1 Moe7a . Sou fe3 incondicional da Globo e, na minha televise3o, e9 pro-i-bi-do mudar de canal! Tenho excelente peneira para filtrar grandes maldades, cenas chocantes, horredveis trage9dias e fica tudo bem Sou realmente saudosista e as novelas de e9poca sempre me encantam. Gostaria de ver de novo A Moreninha , principalmente para rever a bucf3lica Ilha de Paquete1(ah! que saudade)! //edbsgnvqqrk.com [url=//nflvfju.com]nflvfju[/url] [link=//xcgctjnfr.com]xcgctjnfr[/link]

Envie seu comentário

voltar

Irmãs Ross...Uma relíquia
Fantásticas, famosas na época.

.

Psicotramas

16/08 - Lançamento do livro Crônica de uma Ilha Vaga
Núcleos de Formação Permanente no CEP

Psicorama © - Todos os Direitos Reservados
psicorama@psicorama.com.br

MFSete